• Carrinho Vazio.
Finalizar
Subtotal: R$0,00

Práticas no Atendimento Individual

”Se olharmos para nossa família e os nossos ancestrais, vemos que por trás de cada um está o seu destino de forma imponente. Voltamo-nos para cada uma dessas pessoas e olhamos para além dela, diretamente para o seu destino. Curvamo-nos diante desses destinos e retiramo-nos de maneira que cada um permaneça com o seu. Depois viramo-nos de costas para as pessoas e vemos o nosso destino diante de nós. Curvamo-nos diante dele, entramos em sintonia com o mesmo e concordamos com ele da maneira como ele é. Quando o aceitamos, experimentamo-nos vinculados e livres ao mesmo tempo.” (Bert Hellinger)

No método fenomenológico das Constelações Familiares, a entrada no campo sistêmico do cliente, é uma entrada com consciência e sem consciência, ou seja, entra-se no campo do cliente com a consciência de que se está entrando e isso implica na entrega ao estado semiconsciente. Realiza-se um encontro onde são acessados diferentes planos de consciência, cada plano com uma frequência e velocidade própria, como já citado, são as frequências que separam os planos de consciência.

O campo do cliente contém toda informação, basta acessá-la, para isso, o terapeuta tem que se entregar e confiar, permanecer centrado. O cliente também vai acompanhando esse acesso às suas conexões e suas memórias se presentificam.

Aos profissionais de ajuda, terapeutas, psicólogos, gestores de RH, que buscam práticas que possibilitem acompanhar o outro, construímos esse conteúdo que possibilita percorrer esse caminho com ferramentas para a escuta ativa, intervenções para a dissolução de traumas, tomadas de decisão, estado de presença, utilização de âncoras de solo e de mesa, frases de solução, meditações e demais recursos para o atendimento presencial e on line.

Como precificar? Quantos atendimentos oferecer? Qual carga horária? Como não absorver o problema do cliente? O que é setting terapêutico? Como utilizar o genograma? Quais perguntas devem ser feitas e são essenciais? O que significa fazer “calibragem”? Quando devemos finalizar o atendimento? 

Role para cima